segunda-feira, 8 de junho de 2009

ENGANEI-ME !


Escrevi, neste mesmo espaço, na semana passada, que não acreditava na convocação de eleições antecipadas, para os Órgãos Sociais do Sport Lisboa e Benfica. Enganei-me !
Devia ter feito mais fé nas notícias dos jornais desportivos, tanto mais que, as matérias que publicam, estão, normalmente, baseadas em informação interna privilegiada...
Mas antes de abordar, de novo, este assunto, penso que vale a pena dedicar alguma atenção ás declarações do actual Presidente da Mesa da Assembleia Geral, a propósito dessa decisão:
"Atendendo á instabilidade criada por alguns, de alguns meses a esta parte, foi proposto, pelo presidente, a renúncia de todos os Órgãos Sociais(...)" - edição "online" do jornal "A Bola".
Curiosa, esta forma de anunciar a decisão, sobretudo quando se trata do Presidente da Mesa do Órgão máximo do Clube, que deveria representar todos os benfiquistas.
Se existe instabilidade, e quem sou eu para dizer o contrário, ela tem sido criada pelo actual presidente da Direcção do Benfica, e seus seguidores, que se comporta como se fosse "dono" do Clube, conduz uma gestão desportiva completamente desastrosa e procura inimigos "exteriores" para justificar os seus insucessos, mesmo quando quem dele discorda são sócios do Benfica, que muito deram ao Clube no passado.
É triste que o o actual Presidente da Mesa da Assembleia Geral se preste a este papel, mas cada um tem os dirigentes que merece...
Dito isto, vamos á questão essencial :
Anunciadas que estão, são estas eleições, antecipadas, ou intercalares ?
Obviamente que só podem ser intercalares !
E receio que, na sua vontade de agradarem ao "chefe", os Órgãos Sociais do Benfica se tenham esquecido de ler os Estatutos do Clube, o que, diga-se, não seria a primeira vez.
Com efeito, os Estatutos do Clube são claros, ao estatuirem que, os mandatos são por 3 anos, e que as eleições terão de ter lugar entre os dias 24 e 31 de Outubro, pelo que, qualquer eleição, no decurso dos mandatos, só pode ser considerada intercalar, como bem alertou, atempadamente, o ex-Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Benfica, e ilustre jurista, Paulo Olavo Cunha.
Se, como eu defendo, desde há muito, tivesse sido convocada uma Assembleia Geral do Clube, para alterar os Estatutos, e a proposta fosse aprovada, seria, então sim, possível convocar eleições antecipadas.
Á semelhança do que sucede noutros domínios, o "amadorismo", no tratamento de questões essenciais, é total, e o desrespeito estatutário frequente, pelo que está criado um imbróglio complicado...
Mas, estou certo, isso nunca incomodou, nem incomodará, o actual presidente da Direcção do Clube, para quem a existência de Estatutos sempre foi uma "maçada", bem como as Assembleias Gerais.
Qual Luís XIV, também ele acha que "L'État c'est moi", gasta desmesuradamente, e quer escolher sucessor, só que, ao contrário da França daquela época, o Benfica não é uma monarquia, e os sócios do Clube não deixarão, em próximas eleições, tal como fizeram com Vale e Azevedo, de colocar um ponto final no seu "reinado".
Estou consciente que, impugnar decisões dos Órgãos Sociais do Clube, coloca quem o faz, numa situação muito difícil, perante os sócios do Benfica, como sucedeu durante o consulado de Vale e Azevedo.
Mas o Benfica está acima de todo e qualquer benfiquista, por mais ilustre que seja, o que nem é o caso. E, por maioria de razão, de todos aqueles que não demonstram ter nenhum respeito quer pelo Clube, que se comprometeram a servir, quer pelos sócios, que os elegeram, e representam, ou deviam representar.
E é por isso que me verei forçado, pela segunda vez, nos meus mais de 40 anos de sócio do Clube, a apoiar qualquer pedido de impugnação que possa vir a surgir, se estas eleições não vierem a ser consideradas intercalares.
A bem do Sport Lisboa e Benfica !

1 comentário:

  1. Espero que se organize, se o não estiver já, uma outra lista!

    ResponderEliminar